Quando treinamento NÃO é a melhor solução para problemas de desempenho

Quando treinamento NÃO é a melhor solução para problemas de desempenho

Muito embora o foco de quem atue com treinamento e desenvolvimento seja primariamente focado na capacitação, é preciso saber interpretar corretamente quando é preciso ou não utilizar o aprendizado como forma de superar problemas de desempenho.

Muito embora isso pareça contraditório, evitar que uma ação de treinamento ocorra pode ser a melhor contribuição de um consultor para uma demanda apontada, desde que ela seja identificada como desnecessária. Dessa forma, evita-se desperdício de tempo e recursos, que poderão ser destinados a projetos relevantes e desafiadores.

“Evitar ações desnecessárias de capacitação é o ponto de partida para focar em treinamentos realmente importantes.”

Assim, ao se deparar com um problema de desempenho da equipe, recomendamos que o diagnóstico comece a ser realizado levando em conta os fatores ambientais a partir do qual os indivíduos desempenham o seu papel. Alguns tipos de perguntas possíveis são:

  • Qual é o procedimento que deve ser executado? Quais são as etapas?

  • Quais são as pessoas envolvidas? Como elas se comunicam?

  • Quais são as ferramentas utilizadas? Como elas são manuseadas?

  • Em caso de dúvidas, a quem o indivíduo deve recorrer?

  • Em caso de erros, o que acontece?

A respostas a essas perguntas podem revelar origens mais profundas às necessidades para corrigir o problema de desempenho. Ela poderia ser, no final das contas, apenas um sintoma de um processo mal definido ou de um recurso mal implementado.

Para exemplificar, considere o seguinte exemplo: “Uma equipe de produção tem passado por um perído com alto índice de acidentes”. Por que isso acontece? Uma visita à linha de produção pode revelar, por exemplo, que os profissionais são todos bem habilitados e com razoável nível de experiência. Por outro lado, constata-se que o painel de operação de uma das máquinas está descrito em chinês, levando a erros ocasionais que conduzem a uma operação indevida, provocando acidentes.

Qual seria a sua solução para esse problema? Oferecer um treinamento em mandarim para todos os operários? Certamente não! Ao invés disso, seria mais simples e efetivo traduzir o painel de operação para o português.

Esse exemplo demonstra que há casos em que a lacuna de desempenho não é resultado de uma falta de conhecimento ou habilidade do aluno, mas sim uma deficiência do sistema em atendê-lo apropriadamente. Nesses casos elaborar uma ação de capacitação pode ficar em segundo plano ou nem ocorrer.

[useful_banner_manager banners=2,3 count=1]
Eduardo Leopold

About Eduardo Leopold

Co-fundador da DOCTA e especialista em aprendizado digital. Desde 2006, ajuda empresas a desbloquear o potencial de seus colaboradores por meio da educação e tecnologia.